Mino Pedrosa

Buriti: O golpe nos inocentes

24 nov 2017

Na calada da noite, uma trama está sendo urdida por integrantes do primeiro escalão do Palácio Buriti, leia-se Secretário Marcos Dantas na tentativa de dar um “by-pass” e enfiar goela abaixo a criação de um Conselho de Segurança Comunitário. Tudo para obter dividendo$$ eleitorais e outros nada republicanos, se levar em consideração a ficha corrida de processos e condenações de alguns envolvidos nesse esquema. O poderoso secretário Dantas e um administrador (pré-candidatos) estariam sustentando o golpe.

Por duas vezes seguidas, um pequeno grupo de moradores de um Condomínio, na região do Altiplano/São Bartolomeu – inclusive um deles está sob intervenção, devido a uma série de irregularidades. Os golpistas conseguem tudo. Eles querem sem qualquer consulta pública à toda comunidade, criar um conselho de segurança para a região.

No dia 10 de novembro do ano passado, os moradores do Altiplano Leste, em conjunto com o Setor Habitacional São Bartolomeu, protocolaram um documento na Secretaria de Segurança manifestando total desconhecimento da proposta de criação de um CONSEG e exigia da Secretaria de Segurança Pública a interrupção do processo de homologação de uma chapa eleita para o novo Conseg formada por um pequeno grupo de moradores de apenas dois Condomínios (Mini Chácaras e Quintas da Alvorada).

Naquele documento, a comunidade ali representada, exigia a promoção de ampla publicidade, para posterior início de um verdadeiro debate democrático, envolvendo toda a comunidade, para decidir inclusive sobre a conveniência da criação ou não de um Conseg específico para a região.   repudiando as iniciativas deste grupo.

“ Baseado no fato de que não houve consulta pública à comunidade sobre a criação do referido conselho, não reconhecemos a legitimidade de tal ato. Reafirmamos que nenhuma das instituições abaixo foi consultada, não houve reuniões de mobilização nem audiência pública para a discussão das demandas e para a indicação de seus membros, bem como as prováveis pessoas indicadas para o CONSEG são desconhecidas da maioria da população residente nos dois setores”, diz o documento (em anexo).

Assinam os presidentes da ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES RURAIS DO ALTIPLANO LESTE, da ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES E CHACAREIROS DO MORRO ALTO, da ASSOCIAÇÃO CHÁCARA BELA VISTA, da ASSOCIAÇÃO ECOVILA ALDEIA DO ALTIPLANO, da ASSOCIAÇÃOD DOS PROPRIETÁRIOS DO SÍTO DAS OLIVEIRAS, da ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS DO SITIO SÃO JUDAS TADEU E OS SÍNDICOS DOS CONDOMÍNIO LAGO SUL II, CONDOMÍNIO PRIVÊ LAGO SUL ETAPA A E CONDOMÍNIO ESTÂNCIA QUINTAS DA ALVORADA.

A ousadia e persistência do grupo vem comprovando que não tem limites. Nova tentativa de enganar os dirigentes da Secretaria de Segurança foi abortada pela comunidade. No início do mês de março novo abaixo assinado foi protocolado na SSP/DF.

“ Novamente viemos a público repudiar e condenar os métodos ilegais e antidemocráticos usados na segunda tentativa de criação de um Conselho de Segurança Comunitário (CONSEG) na região. Vale destacar que a maioria das exigências legais que regem a criação de um CONSEG foi ignorada e descumprida, tanto em novembro passado como agora: 1) Ampla publicidade e divulgação de veículos de grande circulação 2) Condução do processo capitaneado pela SSP e promoção de audiência pública 3) Constituição de Comissão Eleitoral 4) Registro de candidaturas/verificação e checagem das informações

No documento que integra o processo de criação do Conseg,  está frisado que “cabe ressaltar a postura honrada e ética da Secretária Márcia Alencar, que reconheceu a gravidade dos fatos, e acatou os alertas e alegações apresentados pela comunidade, que refutou (naquele primeiro abaixo assinado) ter concedido qualquer delegação de representatividade ao grupo postulante e condenado a inexistência de uma ampla consulta pública.

Prossegue o texto do abaixo assinado: “Em face da insistência deste grupo postulante ser reincidente na escolha de práticas e métodos condenáveis, usados na postulação do Conseg – que ao nosso ver, ferem a ética, a transparência, os princípios democráticos – nós,  tornamos públicos que não é conveniente neste momento a criação de um CONSEG para a região. O assunto é delicado e no momento se mostra contaminado por outros interesses, que não os legítimos de interesses da melhoria dos serviços de segurança para toda a comunidade. Por decisão majoritária dos seus membros, associados e moradores, torna-se pública as seguintes decisões: a área rural do Altiplano Leste continua com assento no CONSEG Rural do Paranoá e a área urbana do Altiplano/São Bartolomeu prefere passar a integrar o CONSEG do Jardim Botânico.

Na semana passada, para surpresa dos moradores da região, o Secretário de Cidades, Marcos Dantas marcou presença na reunião realizada no Condomínio Mini Chácaras a pretexto de se discutir PDOT, e mudança de poligonais, foi fechado apoio do secretário a este grupo ( apoiado pela polêmica e controversa AJAB) para pressionar o novo Secretário de Segurança pela criação do novo Conseg. Em ano eleitoral e com secretário Marcos Dantas candidato a um mandato na assembleia, vale tudo !!

Publicidade

Anuncie Aqui